19 janeiro, 2017

1h do Marquês às Amoreiras... É dose!



Louvo as pessoas que pegam no seu carro de manhã e vão para o trabalho, pelo menos aquelas que trabalham no centro de Lisboa. Eu não conseguia, chegava ao trabalho stressada, chegava a casa do trabalho stressada, simplesmente acabava por ter um esgotamento. 
Todos queremos chegar cedo a casa depois de um dia cansativo, ainda para mais com este frio, queremos ir jantar e ir para os nossos quentes aposentos. Mas será que não entendem que não é por buzinar ensurdecedoramente que os carros vão voar e deixar de haver filas? Deus me perdoe, mas que as vossas buzinas fiquem roucas! Não é por afunilarem o carro da frente que ele vai andar mais depressa e passar por cima dos outros. Calma! Já para não falar nos motociclistas que teimam em caber em tudo o que é sítio ou entre carros... Amigos, não são invisíveis! Têm menos rodas de facto, mas precisam de espaço na mesma, e respeitem as regras como os veículos de quatro rodas e não se atravessem à frente de qualquer carro porque não sabem quem vai lá dentro. 
Andem de transportes, evitem o trânsito, evitem que hajam acidentes por isto e por aquilo (porque normalmente o aparato é grande, mas não passa de um "beijinho" entre veículos), contribuamos para o melhor ambiente e não poluir mais o ar, aumentando mais o buraco do Ozono. 
E com tudo isto demorei mais de uma hora a subir do Marquês de Pombal às Amoreiras, um percurso que se faz em 5 minutos!

Agora sim já estou nos meus aposentos.


Boa noite,
Van 💓